Ranking mostra impacto da pandemia na solidariedade global

De acordo com o Ranking Global de Solidariedade, a Indonésia foi o país mais generoso em 2020. Pesquisa avalia questões como voluntariado e doações para entidades sem fins lucrativos

Iniciativa da Charities Aid Foundation, da qual o Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS) é o representante brasileiro, o Ranking Global de Solidariedade (World Giving Index) já entrevistou mais de 1,6 milhão de pessoas para mapear a solidariedade em diferentes países.

A pesquisa global, que é realizada desde 2009, faz três perguntas para os participantes: “Você ajudou um estranho?”Você doou dinheiro a uma organização?”; e “Você fez algum tipo de trabalho voluntário no último mês?”.

De acordo com os dados, o país mais generoso do mundo em 2020 foi a Indonésia, com 69 pontos – dez a mais que o registrado na edição de 2018, quando também ficou em 1º lugar. No total, oito em cada 10 indonésios doaram dinheiro em 2020 e a taxa de voluntariado no país é mais de três vezes a média global.

Acompanham a Indonésia no top 3 o Quênia e a Nigéria, segundo e terceiro lugar, respectivamente.

Esta edição da pesquisa ainda destaca o impacto do lockdown em países que sempre estiverem no topo do ranking da generosidade: Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Irlanda e Países Baixos, que tiveram todos uma queda significativa em suas pontuações do Índice.

Somente Austrália e Nova Zelândia, onde a pesquisa foi realizada nas semanas anteriores ao início da primeira onda da pandemia, mantiveram-se entre as 10 primeiras colocações.

Na edição de 2020, foram incluídos os dados de 114 países, representando mais de 90% da população adulta global. Foram entrevistadas pessoas acima de 15 anos e o nível de confiança da pesquisa é de 95%.

Vele destacar que, em tempos de coronavírus, houve um número recorde de pessoas que relataram ter ajudado um estranho em 2020.

Segundo o Ranking, 55% da população adulta do mundo ajudou um estranho no ano passado, o equivalente a mais de 3 bilhões de pessoas. Ainda, seis dos 10 países onde as pessoas mais se dispõem a ajudar um estranho estão localizados na África.

E mais pessoas doaram dinheiro em 2020 do que nos últimos cinco anos (31%), enquanto os níveis de voluntariado em 2020 permaneceram relativamente inalterados em nível global.

Em 2020, o Brasil ficou em 540 lugar, subindo 14 posições em relação aos dados de 2018 e 20 posições em relação à sua posição nos últimos 10 anos.

Em contrapartida aos dados mais positivos, os países menos generosos, entre os 114 pesquisados, foram o Japão, seguido por Portugal e Bélgica.

Para consultar a pesquisa completa (em inglês), clique aqui.

Fonte: Observatório Terceiro Setor.