Reta final do Termômetro Solidário: Doações podem ser feitas até 30 de julho

Cobertores e agasalhos de inverno são os itens mais importantes a serem arrecadados nesta etapa

Com a chegada do mês de julho, as temperaturas caem ainda mais, o frio se intensifica e a campanha do Termômetro Solidário entra em reta final. Mais de 70 mil peças de roupas já foram arrecadadas e distribuídas a instituições de todas as regiões do estado de Santa Catarina. No entanto, o desafio ainda é grande para chegar ao objetivo final de 200 mil doações.

A arrecadação segue até 30 de julho em mais de 40 pontos de coleta espalhados pelo Estado, além dos eventos de drive-thru que ainda vão acontecer em cidades do Oeste catarinense. Em Chapecó, a ação ocorrerá no próximo sábado (10/07), das 10h às 14h, na Praça Coronel Bertaso. No mesmo dia e horário, Joaçaba recebe a ação na Praça Adolfo Konder.

Frio intenso: Assistência Social de Florianópolis intensifica o atendimento à população de rua

Assistência Social de Florianópolis intensifica o atendimento à população de rua

Os principais itens a serem arrecadados neste momento são agasalhos de inverno em bom estado e cobertores, itens que são essenciais para aquecer pessoas em vulnerabilidade expostas ao frio.

A coordenadora de um dos projetos beneficiados pelo Termômetro Solidário, Amanda Ferraz de Freitas, conta que o número de famílias em vulnerabilidade cadastradas no Instituto Casa Amarela Lages aumenta conforme o frio se intensifica.

— São mais de 480 famílias cadastradas e a cada dia que passa esse número vem crescendo. Isso é bem alarmante para nós. Aos que têm muito, desejo que possam se solidarizar com o momento e doem. Aqui em Lages está muito frio, nesta semana tivemos temperaturas bem baixas, então é muito importante a doação de um cobertor, por exemplo, ou uma blusa de lã. Além de aquecer uma pessoa, aquece a alma — conta Amanda Ferraz de Freitas.

Em Itajaí, outra cidade que já recebeu arrecadações do Termômetro Solidário, o apelo pelas doações é o mesmo. Por lá, a Secretaria Municipal de Assistência Social está responsável pela distribuição das roupas.

— As pessoas que vivem em vulnerabilidade social realmente estão precisando muito, principalmente porque, em virtude da pandemia, a situação econômica piorou muito […] Acredito que essa campanha do Termômetro Solidário vem para aquecer a vida de quem tanto precisa. Doar um cobertor ou uma roupa quente para aquecer aqueles que não têm é o maior gesto que as pessoas podem fazer. Queremos agradecer a solidariedade e a generosidade dos que estão participando e doando para a campanha — conta Neusa Geraldi, da Secretaria de Assistência Social de Itajaí.

Fonte: NSC Total.