Airbnb oferece acomodação gratuita para 20 mil refugiados que fugiram do Afeganistão

Anúncio é uma iniciativa da empresa para ajudar e inspirar as pessoas

A plataforma online de serviço de hospedagem Airbnb afirmou nesta semana que vai oferecer acomodação 100% gratuita para 20 mil refugiados afegãos que fugiram do país após a tomada de poder do grupo radical Talibã.

O objetivo é ajudá-los a se reassentar pelo mundo e garantir que eles recomecem a vida com dignidade e oportunidades.

Para Brian Chesky, diretor-executivo do Airbnb, a medida é uma resposta a “uma das maiores crises humanitárias da nossa era” e que era sua responsabilidade fazer algo para ajudar.

Eu espero que isso inspire outras empresas a fazer o mesmo. Não temos tempo para desperdiçar“, disse Chesky, que é cofundador do Airbnb.

“À medida que milhares de afegãos refugiados são reassentados pelo mundo, onde eles ficam será o primeiro capítulo de suas novas vidas. Para esses 20 mil refugiados, minha esperança é que a comunidade do Airbnb garanta a eles não apenas um lugar seguro para descansar e recomeçar, mas também boas-vindas calorosas à casa”, completou.

As acomodações começam de imediato – a empresa diz que está trabalhando com organizações não-governamentais para ajudar com as necessidades mais urgentes.

O Airbnb explicou que vai colaborar com agências de reassentamento e ONGs “para ir onde a demanda está” e adaptar a iniciativa e o tipo de apoio à necessidade. “Começando hoje, o Airbnb vai acomodar 20 mil refugiados afegãos pelo mundo de graça”, escreveu Chesky no Twitter.

“Nós vamos pagar por essas estadias, mas não poderíamos fazer isso sem a generosidade dos nossos ‘hosts’ (as pessoas que alugam suas propriedades pela plataforma)”, disse.

Todos os custos envolvendo as estadias serão financiados por meio de contribuições do Airbnb e de Chesky, bem como de pessoas que doam ao Airbnb.org Refugee Fund, um fundo criado pelo serviço para políticas de apoio a refugiados (principalmente sírios).

O diretor-executivo do Airbnb também pediu que hosts interessados em ajudar entrem em contato com ele.

“O deslocamento e reassentamento de refugiados afegãos nos Estados Unidos e em outros lugares é uma das maiores crises humanitárias da atualidade”, ele disse.

Ajuda humanitária

Há anos os participantes que alugam suas propriedades no Airbnb são encorajadas pela plataforma a doar estadias para “pessoas em situação de crise”.

Essa ajuda humanitária começou em resposta ao Furacão Sandy, em 2012, quando mais de 1000 pessoas precisaram de acomodação de emergência depois que Nova York foi duramente atingida pela tempestade.

Desde então, o serviço de ajuda auxiliou mais de 75 mil pessoas, segundo o Airbnb.

Nos últimos dias, ele deu financiamento emergencial ao Comitê Internacional de Resgate e à ONG Church World Service para garantir estadia temporária a mil refugiados afegãos.

Foto: Ben Shread/MoD Crown

Desde o último dia 15, quase duzentos refugiados acolhidos pelos EUA ganharam hospedagem do aplicativo.

Acomodação acessível é urgentemente necessária e essencial”, disse David Miliban, presidente do Comitê de Resgate Internacional.

Fonte: Razões Para Acreditar.