Os princípios de solidariedade e voluntariado na educação

Colégio de Itajaí ensina, desde os primeiros anos escolares, valores que contribuem para a formação de pessoas melhores

Voluntariado - Salesiano - NSC

As matérias lecionadas nas escolas são essenciais para transformar alunos em grandes profissionais no futuro. Com elas, é possível despertar o raciocínio lógico, desenvolver habilidades acadêmicas e estimular competências de destaque no mercado de trabalho. Entretanto, dominar os números, a história, a linguagem e os idiomas não é sinônimo de dominar a arte das relações humanas.

Cada indivíduo é um universo a ser visitado e compreendido. Cada pessoa carrega consigo sua trajetória, sonhos, traumas e convicções. Para fazer a diferença no mundo, não basta ser um bom profissional — é preciso ser um bom ser humano. Para isso, todos precisam, desde os primeiros anos de vida, entrar em contato com valores inegociáveis, como a solidariedade, o amor ao próximo e a honestidade.

Valores podem ser ensinados na escola

Na vida acadêmica, ensinamentos humanitários podem fazer parte da grade curricular. No Colégio Salesiano de Itajaí, a solidariedade e o voluntariado fazem parte da base educacional. A escola integra a Rede Salesiana Brasil (RSB), uma das maiores redes católicas de educação das Américas, reunindo 106 escolas, 15 universidades, 5 mil educadores e 80 mil estudantes.

Esporte é aliado dos jovens durante a vida acadêmica

— A missão salesiana, com origem na Itália, nasce de um profundo desejo missionário, ou seja, o desejo de se colocar integralmente a serviço dos outros. Distribuída em mais de 134 países, dentre eles o Brasil, a missão salesiana está em 111 escolas, incluindo presença em Itajaí e Balneário Camboriú, que oferecem aos alunos oportunidade de viver o dom da doação e voluntariado com diversas propostas de ações solidárias, elemento intrínseco à ação educativa salesiana — comenta Kléber Oliveira, coordenador da Pastoral Escolar do Colégio Salesiano.

O voluntariado, incentivado no colégio, não faz apenas bem ao próximo, mas a quem o pratica também. De acordo com o jornal científico americano Psychosomatic Medicine, oferecer apoio a outras pessoas ativa áreas do cérebro relacionadas ao estresse e à recompensa, desencadeando benefícios físicos e mentais. Além disso, ser solidário propicia, desde a juventude, a oportunidade de aprender com outras pessoas, ser empático com os sentimentos alheios, descobrir o poder da gratidão e a chance de conhecer outras realidades.

— O voluntariado considera quatro características universais: é livre, gratuito, em favor do bem comum e em continuidade suficiente, o que propõe aos alunos um itinerário formativo integral, com o objetivo de reconhecer a realidade onde estão inseridos e alguns problemas sociais emergentes que requer deles um olhar sensível e ao mesmo tempo propositivo. O desejo do Colégio Salesiano, neste sentido, é educar para formar bons cristãos e honestos cidadãos, atentos a realidades, às vezes, muito distintas das suas — explica o coordenador.

Pastoral - Salesiano - NSC

No Salesiano, estudantes são estimulados desde cedo à prática voluntária. (Foto: Divulgação | Salesiano)

Pastoral Escolar transforma vidas e cotidianos

Para cultivar os princípios da bondade desde a primeira infância, o Colégio Salesiano pensou mais longe. O corpo docente por si só já forma uma equipe disciplinar completa tanto na excelência acadêmica quanto nos valores compartilhados no dia a dia, mas a escola oferece ainda mais aos alunos familiares através da Pastoral Escolar.

A Pastoral é um projeto que organiza e põe em prática inúmeras ações solidárias na rotina dos estudantes. Nasceu organicamente do sistema educativo proposto pelo padre italiano São João Bosco, fundador da Rede Salesiana, que propõe um caminho pedagógico pautado pela razão, religião e pela amorevolezza — bondade demonstrada. O coordenador do projeto, Kléber, explica o ponto de partida para toda a realização.

Educação cristã: como os princípios religiosos contribuem para o desenvolvimento dos estudantes

— É um projeto que começa quando existe uma realidade a ser visitada, amada e reconhecida na sua diversidade, com o objetivo de favorecer que todos tenham vida e vida plena em abundância. No Colégio Salesiano, as iniciativas dentro deste processo já existem há anos. Muda-se a proposta de atividades, mas não o objetivo de reconhecer que “Deus nos colocou no mundo para os outros”, máxima de Dom Bosco — reforça.

A Pastoral Escolar acontece durante o ano letivo, três vezes por semana. Durante esse período, os alunos visitam diferentes instituições.

— No Colégio Salesiano de Itajaí, entre as diversas arrecadações durante o ano, destinadas a comunidades e instituições diversas, propõe-se a inserção, visita e elaboração de um programa protagonizado pelos próprios alunos e oferecido às instituições de assistência social e educação como o Parque Dom Bosco e o Lar do Padre Jacó (Irmãs Salesianas), localizadas na cidade de Itajaí — explica Kléber Oliveira.

Pastoral Escolar - Salesiano - NSC

Pastoral Escolar engaja os estudantes a praticarem a solidariedade. (Foto: Divulgação | Salesiano)

Atividades levam espiritualidade ao mundo acadêmico

Além do voluntariado, há diversas atividades promovidas pela Pastoral Escolar do Colégio Salesiano, como missas e celebrações religiosas, a espiritualização das reuniões e encontros, a evangelização em meios digitais, tempo para confissões e cursos e retiros para alunos e educadores. A Pastoral ainda conta com a Animação Missionária Juvenil, grupo de jovens da Articulação da Juventude Salesiana e os projetos em favor da vida, que abordam a prevenção ao uso de drogas.

Fonte: NSC Total