Solidariedade marca presença nos hospitais de Brasília com 1,3 mil voluntários

São 1.121 pessoas inscritas no Programa de Voluntariado Profissional e 178 no de Voluntariado Pessoal, ambos com atuação na área de saúde

“A procura pela atuação como profissional voluntário aumentou nas unidades de saúde durante a pandemia. Ficamos imensamente felizes com o desempenho deles, assim como com a atuação dos voluntários sociais nos projetos desenvolvidos junto aos pacientes, familiares e comunidade. Os serviços prestados pelos voluntários possuem grande relevância pública para a sociedade do Distrito Federal e para a melhoria dos serviços prestados aos usuários do SUS [Sistema Único de Saúde]”, afirma a gerente do Voluntariado da Secretaria de Saúde, Adriana Mello.

O Programa de Voluntariado Social contempla interessados que possuam nível médio ou superior (completo ou em andamento) para contribuir com a sua área de talento, como cantores, cabeleireiros e contadores de histórias, entre outros. Estes voluntários são regidos pela Portaria nº 180, de 31 de agosto de 2016.Já o Programa de Voluntariado Profissional contempla interessados com formação na área em que pretendem atuar e que possuam registro profissional no conselho de classe (quando a profissão o tiver). A atividade é realizada em caráter espontâneo, sem remuneração e sem vínculo empregatício, sendo regida pela Portaria nº 216, de 11 de novembro de 2016.

O voluntário escolhe o dia e o horário em que poderá ajudar e dirigir-se à unidade de saúde de seu interesse, na qual procurará pela comissão de voluntariado local, ou poderá encaminhar e-mail com currículo, detalhando o local e a área de interesse, para o endereço eletrônico [email protected]. Adriana Mello reforça que o trabalho não é remunerado e a carga horária é de no mínimo 2 horas e no máximo 40 horas semanais, comprovadas por meio de assinatura de frequência.

Fonte: Eldo Gomes