ONG promove match da amizade entre jovens voluntários e crianças com deficiência

A iniciativa funciona com diversos projetoscriando inclusão social, convivência e laços de afeto e amizade

“Viver a vida sem amigos não vale a pena, não é uma vida completa”. Foi assim que a mãe do pequeno Luís Felipe, Ana Paula, descreveu a aflição por ver seu filho sem ter amigos. Essa é uma realidade na vida das crianças com deficiência que a Friendship Circle Brasil quer transformar. E vem transformando.

A ONG foi criada pela especialista em Educação Especial, Bella Shapiro. Ela se formou nos Estados Unidos, onde conheceu o trabalho e decidiu trazer para o Brasil há 9 anos. “A palavra encantamento é pouca, eu fiquei deslumbrada”, disse a fundadora do projeto no Brasil.

A iniciativa funciona com diversos projetos e o mais procurado é o Amigos em Casa, que promove o match entre jovens e crianças e adolescentes com deficiência, criando inclusão social, convivência e laços de afeto e amizade. Tem ainda o Dia da Alegria, o Círculo da Inclusão, o Clube do Aniversário, a formação dos voluntários e o apoio às famílias.

“A gente percebe que a criança com deficiência sofre um processo de exclusão social na sua formação, na própria convivência. Ela via de regra nunca é chamada para ir na casa de um amigo, festinha de aniversário não participa, nenhum amigo vem na casa depois da aula, e a convivência é sempre com outros adultos, na terapia ou em outros eventos”.

Com o projeto, os jovens voluntários vão na casa das crianças e criam vínculos permanentes, uma amizade real oficial. Os voluntários são jovens entre 13 e 23 anos e as crianças e os adolescentes com deficiência participantes são pessoas de 3 a 19 anos de idade.

Qualquer pessoa nessas faixas etárias pode se inscrever para se voluntariar ou ser participante. O benefício é para todos. “Essa convivência muitas vezes não acontece pela questão do preconceito. É muito bacana como é transformadora essa experiência”, disse Bella.

Para ler a íntegra, clique aqui.

Fonte: Razões para Acreditar