Bazar pela Saúde: produtos são vendidos com preço abaixo do mercado para arrecadar fundos para o Hospital Universitário Cajuru

Evento acontece nos dias 6 e 7 de novembro no campus da PUCPR no Prado Velho, em Curitiba (PR), e oferece mercadorias apreendidas pela Receita Federal

O Bazar pela Saúde será realizado nos dias 6 e 7 de novembro, em Curitiba (PR). A iniciativa é do Hospital Universitário Cajuru com o objetivo de arrecadar recursos para promover melhorias na instituição, que tem atendimento 100% SUS e concentrou grande parte dos atendimentos de trauma da capital e Região Metropolitana durante a pandemia. O bazar vai oferecer produtos apreendidos e destinados pela Receita Federal, que terão preços mais baixos que os praticados pelas lojas convencionais. O evento ocorre na Quadra 01 do campus da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) no Padro Velho, das 9h às 18 horas.

Referência em transplante renal e suporte a vítimas de trauma, o Hospital Universitário Cajuru realiza em média 147 mil atendimentos por ano, entre internamentos, urgências e emergências, cirurgias e consultas ambulatoriais. “Somos uma instituição que presta um serviço essencial à sociedade. E a participação da população no bazar beneficente é fundamental para a manutenção desse serviço, que, por ser filantrópico e 100% SUS, atua com um déficit de cerca de R$ 1,5 milhão ao mês”, destaca o diretor-geral do hospital, Juliano Gasparetto.

Produtos disponíveis

Como as mercadorias não podem retornar ao mercado tradicional, a Receita Federal destina os produtos apreendidos a entidades com função social. No caso do bazar do Hospital Universitário Cajuru, estarão disponíveis eletrônicos, brinquedos, artigos de pesca, perfumaria e ferramentas. Os produtos serão vendidos com descontos de 30% a 50% em relação ao preço praticado pelo mercado.

Para participar, é importante estar atento às regras.

  1. WhatsApp Image 2021-10-22 at 16.44.54

 

O bazar terá limite de R$ 700 ou de apenas um produto acima desse valor por CPF. As compras poderão ser pagas em dinheiro ou com cartão de débito e crédito, com possibilidade de parcelamento em até 04 vezes desde que a parcela mínima seja de R$100. Por serem produtos apreendidos, não haverá garantia ou troca, nem a emissão da nota fiscal. Também não é permitida a revenda das mercadorias compradas no bazar.

“A distribuição de senhas será iniciada às 6h40 com a abertura do portão 01 da PUCPR. Estamos organizando os fluxos de entrada e espera com muito cuidado para evitar qualquer tipo de aglomeração e para manter todas as ações preventivas impostas pela pandemia”, explica a gerente de Marketing e Mobilização de Recursos da Saúde do Grupo Marista, Carolina Piva. A expectativa é que a arrecadação deste ano se equipare à edição de 2019, quando o bazar alcançou R$300 mil. “Convidamos a população a juntar forças para que o Hospital Universitário Cajuru possa continuar salvando vidas”, finaliza o diretor-geral.

Fonte: Hospital Universitário Cajuru.