O que significa ser fraterno em tempos de pandemia?

Leiga do Norte do Paraná explica como mesmo diante com o distanciamento social é possível atuar

Você sabia que os integrantes do Movimento Champagnat da Família Marista (MChFM) são chamados de fraternos? Fazer parte de uma Fraternidade do MChFM é um dos caminhos possíveis para vivenciar a espiritualidade e o carisma de São Marcelino. Bem como para colocar em prática diversos valores maristas, como por exemplo a solidariedade e a vontade de ser presença significativa.

Desde que a pandemia da Covid-19 trouxe inúmeras mudanças à rotina de pessoas, famílias e comunidades, também foi preciso refletir sobre novas formas de atuação.

Em seguida, confira o depoimento de Gislaine Arnold, coordenadora do MChFM do Regional Norte do Paraná.

Ser fraterno em tempos de pandemia

Ser fraterno faz bem à alma e ao coração.

Às vezes, podemos pensar que não é difícil – devemos sempre fazer o bem, não julgar, acolher ao próximo…

Todos estes gestos foram intensificados para nós fraternos nos últimos tempos.

A pandemia nos tirou muita coisa.

Nos tirou a presença dos encontros, o abraço caloroso, a união entre os irmãos, os almoços em família, as festas das crianças, as festas de casamentos, as nossas idas à igreja, à escola, o olhar atento do professor, as visitas aos doentes, aos vizinhos, e muitas coisas que hoje damos mais valor pelo fato de estarmos isolados.

Mas podemos ver tudo isso de outro ângulo. Estamos mais próximos daqueles que realmente precisam da nossa ajuda.

Hoje, nós, fraternos, nos unimos para levar comida aos que têm fome, cobertores e roupas aos que passam frio, aos que perderam o emprego, aos que abandonaram seu país. Temos a oportunidade de rezarmos juntos, mesmo com a distância, pois a tecnologia está mais acessível e até se adequou aos novos tempos.

Ser Fraterno é ser solidário com as pessoas que convivem conosco. Ser solidário com os filhos, ajudando-os nas atividades escolares. Ser a Mãe e o Pai mais presentes na casa, na comida, na família, na doença e até ser a filha(o) que precisa cuidar da mãe e do pai enfermos.

Ser Fraterno é ser presente na natureza, zelando pelo seu quintal, cuidando do seu jardim, deixando-o florido e limpo, e cuidando dos animais.

Ser Fraterno é ser Sal e Luz, levando a palavra de Deus aonde precisa.

Ser Fraterno é ser instrumento de Deus, é cultivar a fé para, quando nos depararmos com o impossível, naqueles momentos mais escuros, podermos nos entregar totalmente e sentir a presença de Deus na nossa essência, na nossa luz.

Ser Fraterno é ter São Marcelino Champagnat no coração e a Boa Mãe como guia. É ter “a palavra certa, na hora certa, do jeito certo e para a pessoa certa”.

Gislaine Arnold

>>> Saiba mais sobre o Movimento Champagnat da Família Marista e como ser um fraterno.

Fonte: PMBCS.